agosto 22, 2019

“O Delmanto quer ser o Vestal do Mundo!” - “primeiro caso concreto de corrupção do governo de Paulo Maluf “



“O Delmanto quer ser o Vestal do Mundo!”







“primeiro caso concreto de corrupção do governo de Paulo Maluf “

“JAMAIS PODERIA PACTUAR COM AS IRREGULARIDADES DENUNCIADAS QUER PELA MINHA FORMAÇÃO MORAL, QUER PELA MINHA FORMAÇÃO PROFISSIONAL...”
(Notícia publicada na primeira página do jornal “O ESTADO DE S. PAULO”, de 31/05/1980 - sobre a saída de Delmanto da CAIC))


É impossível não lembrar. É uma volta no tempo. O ano? Era 1980 e eu ocupava o cargo de Vice-Presidente Executivo da CAIC – Companhia Agrícola, Imobiliária e Colonizadora. Tinha dois departamentos: o Jurídico e a Auditoria. No primeiro, coloquei como Chefe do Jurídico, a Dra. Dione Prado Stamato,Procuradora do Estado e que já fora Chefe do Departamento Jurídico da CEAGESP e, no segundo, coloquei o Dr. Antonio Hermínio Delevedove, advogado tributarista.

Pois bem, o Departamento Jurídico (22/05) detectou umafalsificação grosseira em um contrato de fornecimento de peças para tratores (a CAIC – hoje, CODASP – prestava serviços pesados de terraplenagem, regularização de estradas rurais, construção de barreiras e tanques para os proprietários rurais e era ligada àSecretaria da Agricultura). O Contrato de 36 milhões de cruzeiros fora aprovado sem autorização da Diretoria e com falsificação. Tomando ciência da irregularidade, encaminheirelatório conclusivo (23/05) ao presidente da CAIC, David Mlynarz Neto, posteriormente entreguei o relatório pessoalmente(24/05) ao Chefe da Casa Civil, Calim Eid e, não obtendo da empresa e nem do governo o apoio para regularizar a situação, entreguei (28/05) ao Secretário da Agricultura, Guilherme Afif Domingos, a minha carta de demissão.

Pela gravidade da irregularidade cometida, através de amigos comuns, mantive contato (26/05) com o Senador Franco Montoro, então candidato ao Governo Estadual em 1982.Como se tratava do primeiro caso concreto de corrupção do governo de Paulo Maluf, Montoro encaminhou-me no mesmo dia para uma conversa com o Deputado Estadual José Yunes, que fora encarregado por Montoro de fazer a denúncia da tribuna da Assembléia Legislativa. No mesmo sentido, procurei (26/05) o Dr. Nelson Marcondes do Amaral, então presidente do Tribunal de Contas do Estado e com quem havia iniciado a minha vida profissional como seu secretário e tive uma orientação definitiva:“Delmanto, você é jovem e tem um nome a zelar, peça demissão imediatamente!” 
O deputado federal José Henrique Turner, me relatou que encontrara Maluf, tempos depois, e este lhe dissera: 
“O Delmanto quer ser o Vestal do Mundo!”