junho 17, 2014

A política do "PÃO E CIRCO"... no Brasil ?!?..

A POLÍTICA DO PÃO E CIRCO


O Império Romano perdurou por muito tempo. Na Roma Antiga foram construídos Anfiteatros, Arenas e Teatros inspirados nos teatros gregos para servirem aos combates de gladiadores, de animais selvagens e demais diversões públicas. Podiam ser até cheios de água (alguns deles) para espetáculos de combates navais. O mais conhecido e maior deles é o Coliseu de Roma. Alguns anfiteatros, como o Coliseu Romano e a Arena de Verona, encantada cidade de Romeu e julieta, podiam abrigar até 40 000 pessoas sentadas e mais 5.000 em pé.


COLISEU

COLISEU


Anfiteatros são arenas ovais ou circulares rodeadas de degraus a céu aberto (não confundir com os “TEATROS” que são de bancada semi-circular ou semi-oval). Eram lugares com vista de ambos os lados, ou seja, um lugar de visão.


VERONA



O COLISEU DE ROMA e a ARENA DE VERONA são exemplos desses anfiteatros magníficos. O TEATRO DE TAORMINA é magnífico, no topo de uma escarpa, com vista para o mar, serve até hoje para a realizações de grandes eventos musicais, apresentações teatrais e ficaram famosos os festivais de cinema realizados em Taormina.


TAORMINA



RESUMINDO: O IMPÉRIO ROMANO perdurou poderoso: eram realizados espetáculos quase todos os dias com ampla distribuição de pães...Assim, a plebe ignara, como era conhecida pelos poderosos de então, ficava “adormecida” e NÃO apresentava maior perigo ao PODER...


Maracanã

Manaus

Beira Rio



Abaixo, artigo publicado no conceituado “Observatório da Imprensa” abordando a política do “PÃO E CIRCO”. Funcionou no passado e irá funcionar no futuro...

“A política do pão e circo
Por Flavia Arcanjo em 10/07/2012 na edição 702
(Observatório da Imprensa)


Na Roma Antiga, a escravidão elevou o índice de desemprego. Por conta disso, os camponeses desempregados migraram para as cidades romanas em busca de melhores condições de vida, consequentemente, esse crescimento urbano acarretou diversos problemas sociais. Para atenuar a insatisfação contra os governantes e conter uma possível revolta plebeia, o primeiro imperador romano, Otávio Augusto, que governou de 27 a.C. a 14 d.C., criou a política do pão e circo. A medida consistia em oferecer alimento e diversão à população carente.
Quase todos os dias, o governo promovia lutas de gladiadores nas arenas, tais como o Coliseu, e na entrada desses estádios eram distribuídos pães gratuitamente. Com isso, as chances de revoltas diminuíam, já que a classe baixa acabava se esquecendo dos problemas da vida. Era o que argumentava Augusto: divertidos e bem alimentados, não teriam por que reclamar.
Impérios foram erguidos, conquistados e destruídos. Anos se passaram, porém o conceito da política do pão e circo continua vivo, contudo com outros elementos: Bolsa Família e futebol. Na última quarta-feira (4/7), o Hospital Universitário Pedro Ernesto (Vila Isabel, zona norte do Rio de Janeiro) pegou fogo. Diversos pacientes tiveram que evacuar o local sem o menor auxílio, inclusive pessoas que, por conta de membros fraturados, estavam com gesso. Uma mulher, que tinha fibrose pulmonar, faleceu por conta da inalação de muita fumaça.
Os leões e os pães
No entanto, o Jornal Nacional abriu o programa falando da final da Libertadores que seria disputada pelos times Boca Juniors e Corinthians. Durante a programação, diversos links ao vivo relatavam a situação do estádio do Pacaembu. No dia seguinte, o Senado aprovou a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que acaba com o voto secreto para cassação de mandato. Contudo, a pauta do dia dizia respeito à vitória do Corinthians. A história do time alvinegro foi contada de diversas maneiras pelos mais diversificados veículos.
E em meio a tanta emoção corintiana, eu me pergunto: greves de universidades públicas, situação precária do Sistema Único de Saúde, CPI do Cachoeira, caso Demóstenes, desindustrialização do país e tantos outros assuntos relevantes, onde estão?
Será que os leões dos circos antigos e os pães de Augusto os devoraram?”

7 comentários:

Delmanto disse...

SEM COMENTÁRIOS...

Anônimo disse...

É Revoltante ver o jogo dessa seleção, cheia de mordomia, com jogadores que ganham milhões e não correspondem à esperança do povo brasileiro.
É revoltante ver o Brasil parar, sem trabalhar, para assistir essa Copa. O povo está anestesiado. Não tem saúde, nem educação e fica hipnotizado pelo futebol. Somado ao Bolsa Família é a repetição histórica da política do Império Romano. Essa é a verdade.
Pobre Brasil.
(haroldo.leao@hotmail.com)

Anônimo disse...

E o PT que se dizia socialista fazendo essa picaretagem política. Nunca se roubou tanto neste país. É o paraíso dos especuladores internacionais. O Brasil tem os juros mais altos do mundo. A Saúde está destruída. A Educação é uma vergonha. Quem tem o Bolsa Família nem quer ouvir falar em trabalhar.
E não há reação dos homens de bem?
As Forças Armadas vão engolir essa canalhada até quando?
PQP !!! jair.castro66@yahoo.com.br

Anônimo disse...

O PT está no Puder...
E vai continuar, infelizmente. Essa Dilma capacho vai infernizar a nossa vida por muito tempo ainda.
E o povo é o responsável por isso.
E não é para ficar espantada, afinal foi o povo que condenou Jesus Cristo a morrer na cruz! Não foi Pôncio Pilatos!
Para um povo atrasado é preciso uma oposição competente e capaz.
(ludmila.cunha@yahoo.com.br)

Anônimo disse...

Não me interessa se a copa já está comprada.
A verdade é que essa seleção, se for campeã, nunca será amada como as seleções do Brasil até o tri.
Hoje, são técnico e jogadores bilionários, acostumados numa mordomia que nunca tiveram e nem estavam preparados para ter. Em campo, nunca mostraram a garra e a bravura necessárias , mas próprias dos times campeões.
E o povo brasileiro, mesmo vendo a roubalheira que foram as construções dos estádios/pirâmides, torceu, com a vergonha escondida, para essa seleção de mercenários.
O Felipão pensa que é o rei da cocada preta. Os comentaristas que entendem de futebol são unânimes em afirmar que o Felipão é muito bom para liderar jogadores, tipo família Scolari, mas taticamente é um carcamano!
(carla.bueno2011@bol.com.br)

Anônimo disse...


Eliane Lobato (Facebook)compartilhou sua foto.

Muito bom! vale conferir...

Marcelo Delmanto disse...

Ótimo artigo sobre as arenas italianas, muito bom mesmo.
E a propósito de serem enchidas de água, para grandes espetáculos,
isso ainda acontece em Verona, como ocorreu com a execução da ópera AIDA.
Um abraço, Marcelo (adv.marcelo.delmanto@gmail.com)

Postar um comentário