julho 13, 2018

GRUPO DE GESTÃO EMPRESARIAL - ENERGIA SÃO PAULO - 1983

  

GRUPO DE GESTÃO EMPRESARIAL - 

ENERGIA SÃO PAULO

Em 1984, durante o governo de Franco Montoro, a Energia São Paulo (formada pela presidência unificada da CESP, CPFL, ELETROPAULO e COMGÁS) Era a maior empresa da América Latina, à frente da Petrobrás. Sob a presidência do prof. José Goldemberg, uma equipe de jovens compunha a Assessoria de Gestão Empresarial: da esquerda p/ direita, Milton Costa, Nelson Toledo, Anito Stainbck, Jovelino Carvalho Mineiro (coordenador),Armando Moraes Delmanto, Altenfelder Silva e José Roberto Zachi. É Registro Histórico.

POLÍTICA NACIONALISTA PARA AS  

PEQUENAS E 

MÉDIAS EMPRESAS

Sempre defendemos uma política NACIONALISTA na qual as pequenas e médias empresas brasileiras é que precisam do apoio e incentivo do Governo Federal. Sendo o mais importante – o NORTE da Política Brasileira! – a consolidação e ampliação de um auto-suficiente MERCADO INTERNO, capaz de dar a segurança necessária para odesenvolvimento sustentável do Estado Brasileiro, com a indispensável INDEPENDÊNCIA e capacidade de interagir no mercado global.
Projeto de Lei de Proteção às Pequenas 
e Médias Empresas Brasileiras :
Em 1983, no governo de Franco Montoro, em São Paulo, preparei, juntamente com o engenheiro José Roberto Zacchi, um PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR em defesa das pequenas e médias empresas brasileiras. Atuávamos na Coordenadoria de Gestão Empresarial da Presidência Unificada das Empresas de Energia de São Paulo (CESP/Eletropaulo/CPFL/Comgás), presidida pelo prof. José Goldemberg.
Esse PROJETO DE LEI dispunha sobre normas da política estadual de aquisição, serviços e obras em apoio à empresa e à tecnologia nacionais, notadamente às pequenas e médias empresas. Uma vez aprovado, PODERIA servir de base para os demais Estados e para o Governo Federal. Esse trabalho passou por discussões no âmbito das empresas de energia sendo, posteriormente, consultados juristas, a FINEPE – Financiadora de Estudos e Projetos, o INPI – Instituto Nacional da Propriedade Industrial, as Secretarias Estaduais da Industria e Comércio, da Fazenda e do Planejamento, a Telebrás – Telecomunicações Brasileiras e a SEI – Secretaria Especial de Informática.
Pronto o anteprojeto a nível das empresas energéticas, foi ele encaminhado às Assessorias Jurídica e Técnico-Legislativas do Governador. Amplamente submetido e aprovado pelos órgãos técnicos estaduais – notadamente as Secretarias de Obras e Meio Ambiente, da Indústria e Comércio, da Fazenda e do Planejamento, culminando sua aprovação com Parecer do CODEC – Conselho de Defesa dos Capitais do Estado -, o anteprojeto, finalmente, teve a sua redação consolidada pela Assessoria Técnico-Legislativa, através da atuação de seu então Assessor-Chefe, dr. Paulo Celso Fortes, e do Assessor e Procurador do Estado, dr. Elias Alasmar Júnior.
Até hoje é aguardada a aprovação e publicação dessa LEI em defesa das pequenas e médias empresas brasileiras, pela Assembléia Legislativa do Estado. Esse seria um bom rumo a ser seguido pelo BNDES e pelo Governo Federal!!! 
VEJAM A ÍNTEGRA DO PROJETO DE LEI:

clique na imagem para ampliá-la

Nenhum comentário:

Postar um comentário