abril 28, 2011

0 REIZINHO ! ! !

O REIZINHO ! ! !Para a famosa pergunta que fazia: "QUE É QUE EU SOU? QUE É QUE EU SOU? QUE É QUE EU SOU?"Era saudado com a resposta: "SOIS REI! SOIS REI! SOIS REI! SOIS REI!"



Ficou definitivamente gravado na memória dos brasileiros o bordão com que era saudado o personagem criado para a interpretação genial de Jô Soares:” O REIZINHO!”



No site “MEMÓRIA/GLOBO” o histórico do espetáculo: “Com um nome derivado de um espetáculo que Jô Soares apresentava no teatro – Viva o Gordo e Abaixo o Regime!, ironizando os tempos de abertura política – o novo programa era dirigido por Cecil Thiré e redigido por Max Nunes, Hilton Marques e Afonso Brandão. Jô Soares representava seus personagens com o apoio de veteranos do humor, como Brandão Filho, Walter D’Ávila e Berta Loran; jovens promessas como Cláudia Raia e Louise Cardoso; e atores mais conhecidos por seu trabalho em teledramaturgia, como Flávio Migliaccio, Pedro Paulo Rangel, Denise Bandeira e Felipe Carone, entre muitos outros.”

E será com a abertura de o “O REIZINHO” que nós vamos, mais uma vez, abordar a atual situação política brasileira, “ironizando os tempos de abertura política” que estamos vivendo nesse início do século XXI, na Terra de Santa Cruz.
Mas, antes, temos que nos situar no tempo e simbolizar o valor que a Monarquia Inglesa desperta em todo mundo na véspera do maior evento nupcial da realeza, ao vivo e a cores, no maior espetáculo televisivo já apresentado. A internet a postos, as TVs do mundo todo, a mídia em geral levando, online, essa estória da plebéia que, amanhã, será Princesa ao lado de seu Príncipe Encantado... E o Brasil tem participação nesse sonho de cinderela, pois foi a estilista brasileira, Daniella Helayel, quem criou o já famoso modelo do vestido usado por Kate Middleton que ao lado do Príncipe William, posava para o anuncio oficial do casamento real. Amanhã esse sonho de cinderela será realidade...



OS CASAMENTOS REAIS/O Estadão/ aqui

Com a devida saudação à realeza britânica, vamos nos situar em nossa realidade política sem dourar a pílula e indo direto ao assunto:

O Brasil, nos últimos 16 anos, tem vivido a chamada síndrome do Reizinho! O regime presidencialista brasileiro dá poderes de Soberano para os presidentes da república! Isso é uma aberração. As crises por que tem passado o país, em grande parte, é por essa realidade que contamina o sistema político brasileiro. Para o nosso maior jurista, Rui Barbosa, a grande preocupação era esse excesso de poderes nas mãos nem sempre preparadas para gerir o país.
Ensinava Rui Barbosa: “...o grande mal da República, o seu mal inevitável. O mal gravíssimo e inevitável das instituições republicanas consiste em deixar exposto à ilimitada concorrência das ambições menos dignas o primeiro lugar do Estado e, desta sorte, o condenar a ser ocupado, em regra, pela mediocridade”.

A CARROÇA (que não é da realeza!) DO SISTEMA POLÍTICO BRASILEIRO

Por isso, a luta que cresce da sociedade civil pela implantação do Parlamentarismo. No Senado Federal ecoou uma voz na defesa do Parlamentarismo. E confesso que foi surpresa de onde veio: de um ex-presidente da república!
“O presidencialismo é uma carroça no sistema político brasileiro",
disse com acerto o ex-presidente e atual senador Fernando Collor de Mello , quando apresentou seu projeto de lei propondo o “REGIME PARLAMENTARISTA” para o Brasil. Vamos esperar que isso resulte em sucesso. Chega de “reizinho” (presidente da república) com poderes quase absolutos...Ele esteve lá, por isso ele sabe. Afinal não acabou a Monarquia para elegermos gente despreparada com poderes de um Soberano. O Brasil tem que se modernizar. E é urgente!

Pois na verdade, não se tem notícia de algum Soberano ou Presidente da República, em qualquer país do mundo, que tenha viajado tanto... É caso para a psicologia investigar essa carência social que acometeu Fernando Henrique Cardoso e Luís Ignácio Lula da Silva... Apenas como contraponto, lembramos que Getúlio Vargas (quase 20 anos), com tanto tempo no Poder, não fez nenhuma viagem para a América do Norte e nem para os países da Europa: e não se compare Vargas com Lula e FHC...

Somente com a mobilização da sociedade civil brasileira, com a participação da intelligentzia brasileira é que conseguiremos levar o país para um regime democrático que lhe propicie um desenvolvimento sustentável.
Nada pior do que termos governantes que só viajam e viajam e viajam. De PHD a militante sindical formado nas hostes partidárias, deslumbrados com o Poder e aplicando em suas gestões administrativas o mesmo “modelito” neo-liberal...E a presidenta Dilma que se cuide, eis que já estão programando uma série de visitas internacionais para ela. Isso NÃO é necessário! O que é preciso é tocar administrativamente o país, a política externa é missão para o Chanceler da República, ou seja, o Ministro das Relações Exteriores.E a solução para a Reforma Política com a Implantação do Parlamentarismo está na convocação de uma Assembléia Nacional Constituinte!
Sim, porque em toda Nação, em toda comunidade politicamente organizada, desde os tempos medievais, há uma força suprema – O Soberano – cujas regras, normas e diretrizes, determinadas direta ou indiretamente, estabelecem a Lei e o Soberano está acima da própria Lei.
Hoje, é o que acontece. Hoje, o fundamento é o mesmo. O que difere é que no Estado Moderno, o Soberano é o Povo. E como o Povo exerce a sua soberania?
O povo exerce a sua soberania através do Poder Constituinte. Assim, o Poder Constituinte é um Poder Supremo, um verdadeiro monopólio, um poder que não sofre contraste de nenhum outro; um poder de emitir ordens, executadas através da força organizada da comunidade.
Exatamente isso: a comunidade organizada exercendo, através do Poder Constituinte, a Soberania em toda a sua plenitude e com o poder de fazer e mudar a lei fundamental do Estado – a Constituição!
Então, BASTA VONTADE POLÍTICA ! BASTA QUERER!!!

Obs.: ler em “Textos Anteriores” os artigos “Regime Parlamentarista”, de 30/01/2011; "A Revolução da Informação!”, de 27/02/2011 e “Reforma Política do PT”, de 01/03/2011.

3 comentários:

Delmanto disse...

É preciso eleger as prioridades e, entre elas, é preciso ficar claro que com o atual sistema político vigente é IMPOSSÍVEL o pleno exercício da democracia: partidos de fachada, verdadeiros “balcões de negócios”; desproporcional representatividade dos Estados Federados; Regime Presidencialista, no qual cada novo Presidente da República é um novo REIZINHO a mandar mais que os antigos Soberanos (não se aboliu a Monarquia para que os despreparados de toda espécie, de sociólogo a líder sindicalista, exercessem um Poder quase que ABSOLUTO!); o voto sendo obrigatório enseja a corrupção da parte dos maus brasileiros; o voto sendo proporcional impede o acompanhamento da atuação dos representantes eleitos; e muito, muito mais pontos negativos...

E o povo só estará organizado, pronto, para uma Constituinte, quando os líderes da oposição se mobilizarem nesse sentido. Da mesma forma, quando as entidades representativas da sociedade brasileira se incorporarem a essa mobilização: a OAB, a CNBB, ABI, As. dos Magistrados, As. do Ministério Público, a Maçonaria, os Clubes de Serviço (Rotary, Lions), os Órgãos Estudantis (já que a UNE, há anos, está inerte e atrelada ao Governo), Sindicatos Independentes, a Imprensa livre, as ONGs que lutam pela construção da Democracia e – principalmente, que a REVOLUÇÃO DA INFORMAÇÃO (telefonia celular, os blogs, o facebook, o Twitter, os jornais online, etc.), viabilizem a implantação do pleno Estado de Direito e a libertação da população brasileira, oprimida e enganada, enfim, que todas as forças representativas da sociedade civil, unidas, lutem por uma Constituinte Já!

requeri disse...

o intrigante culto à monarquia britânica é uma mistura de história conto de fadas, novela e narrativas pitorescas possíveis de conhecer através alguns, dentre tantos, filmes:

- the madness of king george dirigido por nicholas hytner;
- elizabeth/1998 e elizabeth: the golden age/2007 ambos dirigidos por shekhar kapur;
- the queen dirigido por stephen frears;
- the king's speech dirigido por tom hooper;
- the tudors dirigido por alison maclean;
...


eles narram as histórias de princesas virgens, reis enlouquecidos, rainhas duras e insensíveis, princesas cheias de glamour, de verdade, rivais sem glamour algum, de verdade ...

plebéias casando-se com rei já sentadinho no trono, não são novidade e também já virou filme.
o mais notável caso de amor da monarquia inglesa, envolvia um rei e uma americana em processo de divórcio. quer mais???

e a comunicação??? pra não ir tão longe, e dadas as devidas proporções, o casamento de charles e diana, também foi televisionado pra um bom naco da população do planeta. portanto, esse casamento de agora, só leva vantagem sobre as outras histórias conhecidas que envolvem a monarquia inglesa, porque a indústria da comunicação está em adiantado estado de compartilhamento interplanetário.

agora, convenhamos, o glamour é inglês, apenas inglês. a baixaria inglesa é em tons pastéis, luminosa, requintada e única.

é isso.

Delmanto disse...

Bom “gancho” do saudoso reizinho. O Jô Soares e o Chico Anísio marcaram época no humor brasileiro ao fazerem críticas inteligentes do cenário político nacional. Recentemente, o Chico trouxe a “Velhinha de Taubaté” conversando por telefone com a presidente Dilma: na mosca! O Brasil precisa e gosta dessa participação inteligente e objetiva. Agora, que é um absurdo o presidencialismo no Brasil, ninguém dúvida. O presidente governa através de Medidas Provisórias, o Congresso Nacional fica quieto por que só quer continuar com seus privilégios! (no Senado são 181 Diretorias para 80 Senadores!). E agora o Sarney tem a companhia do Jader Barbalho e do Renan Calheiros... Se depender desses parlamentares NUNCA haverá mudança neste país. Então, a solução é convocar as entidades representativas da sociedade civil. A sociedade organizada – e só ela! – é que fará a CONSTITUINTE para a realização das reformas necessárias!
As mudanças estão ocorrendo no mundo todo e, COM CERTEZA, também chegará ao Brasil. Daí será o “hora da onça beber água!”.
Eu acredito nisso. A hora cidadã do Brasil não tardará!!!
(pinto.rodolfo28@yahoo.com.br)

Postar um comentário