abril 30, 2017

DIA DO FERROVIÁRIO e o HISTÓRICO DA FERROVIA PAULISTA !

SOROCABANA/PAULISTA/SANTOS-JUNDIAÍ...




Há anos foi cometido um “crime de lesa pátria” pelo governo tucano paulista: A PRIVATIZAÇÃO DA FEPASA (FERROVIA PAULISTA S.A.) SEM O NECESSÁRIO CONTROLE DE QUALIDADE!!!


RESULTADO: A nossa malha ferroviária + as Estações, Garagens de Manobra, Centro de Manutenção, TUDO VIROU SUCATA... O trabalho CENTENÁRIO de gerações e gerações de paulistas, foi “jogado no lixo da história”...




DESMONTE das ferrovias paulistas lesou de forma humilhante o Estado de São Paulo. Enquanto o MUNDO todo aperfeiçoa e amplia seu sistema de transporte ferroviário, o Governo do PSDB (Mário Covas) realizou a privatização (praticamente a entrega como parte de pagamento de dívidas...) SEM CONTROLE DE QUALIDADE: Garantia da Manutenção da malha Ferroviária; Manutenção e Melhoria da malha ferroviária; Manutenção e Compra de Novos Vagões e Máquinas, enfim,GARANTIR que esse PATRIMÔNIO DO POVO PAULISTA não fosse perdido...

O DESMONTE FERROVIÁRIO NO 

BRASIL:

Infelizmente, temos que abordar a realidade brasileira. E já o fizemos em livro e em nosso site. O crime de LESA PÁTRIA que fizeram com a antiga FEPASA (união das redes ferroviárias paulistas) é assustador. Por conta de dívidas com o governo federal (presidente Fernando Henrique Cardoso) o governo de São Paulo (governadorMário Covas) entregou ao governo federal a FEPASA. A FEPASA era a maior empresa de transporte ferroviário da América Latina. Em seguida, o governo federal privatizou a FEPASA.


Na composição da FEPASA, tínhamos a Estrada de Ferro Sorocabana, com 2.014 Km; a Companhia Paulista, com 1.241 Km; a Mogiana, com 957 Km; aAraraquarense, com 431 Km; a São Paulo-Minas, com102 Km , e a Campos do Jordão, com 47 Km. E no ano de 1998, o estado era governado por Mário Covas que já fora Secretário dos Transportes e, portanto, era um conhecedor da ferrovia paulista e de sua importância para o desenvolvimento do estado. Passando a FEPASA para o governo federal, o governo do estado recebeu e recebe graves críticas. Afinal, quando se trata de patrimônio público, patrimônio do povo paulista é INDISPENSÁVEL que se resguarde, contratualmente, a continuidade e manutenção dos serviços existentes! Artigo do conceituado Prof. Marcos Cintra, da Fundação Getúlio Vargas faz parte da matéria sobre a EFS – Estrada de Ferro Sorocabana, abaixo.

A ESTAÇÃO DA EFS: RECUPERADA !

Foi uma novela... Mas a recuperação da ESTAÇÃO DA SOROCABANA está completa. Já entregue à população, completamente recuperada, teremos nesta data comemorativa, a inauguração do BAR DA ESTAÇÃO!  Ainda falta recuperar outras partes importantes da antiga EFS (FEPASA), inclusive seus terrenos que podem ser transformados em novas avenidas com ampla área de lazer. Fizemos da fachada original da Estação a capa do 1º livro digital da História de Botucatu:


Abaixo, parte da matéria da revista Peabiru nº 23, que trouxe o HISTÓRICO COMPLETO das ferrovias paulistas:

clique na imagem para ampliar

Já no término dos 8 anos da gestão do PSDB em Botucatu, o Prefeito Municipal, João Cury, entregou a ESTAÇÃO SOROCABANA recuperada:

foto acervo prefeitura municipal


fotos acervo prefeitura municipal
fotos  acervo prefeitura municipal






A verdade é que poderíamos ter seguido o exemplo positivo de países como o Japão, a China, a Rússia, os EUA, o Canadá e toda a Europa privilegiando o transporte ferroviário, modernizando as suas redes, aumentando a bitola dos trilhos, enfim, utilizando a tecnologia para o aprimoramento...

RESUMO FINAL: Na privatização das ferrovias brasileiras o prejuízo já soma 40 bilhões, segundo o Ministério Público Federal. É praticamente o preço de um TREM BALA!!! 
dilapidação do patrimônio público é clara: 16 mil quilômetros foram desprezados, segundo o que está sendo apurado pelo Ministério Público. Hoje, 96% das ferrovias estão privatizadas e...mal privatizadas. E não é crítica fácil à gestão de Mário Covas, em São Paulo e de FHC na Presidência da República. Não há postura CONTRA a privatização, o setor de telefonia, por exemplo, foi um sucesso. A postura é radical contra a PRIVATIZAÇÃO ERRADA ou MAL FEITA!!!

LEMBRETE: a Estrada de Ferro Sorocabana totalizou 2.014 Km; a Paulista com 1.241 Km; a Mogiana com 957 Km; a Araraquarense com 431 Km; a São Paulo/Minas com 102 km e a Campos do Jordão com 47 Km!

Nenhum comentário:

Postar um comentário