fevereiro 16, 2011

Juventude Despolitizada

Para que seja revestida de sucesso a convocação de uma Assembléia Nacional Constituinte é indispensável a mobilização da juventude brasileira, especialmente dos estudantes universitários que são formadores de opinião.

Na história política brasileira, a presença e a luta dos estudantes ajudaram muito a que o Brasil voltasse ao Estado de Direito. Assim foi durante o Estado Novo e durante o Regime Militar. No Regime Militar, durante os chamados “anos de chumbo”, a intelligentzia brasileira e os jovens estudantes se uniram e se mobilizaram.

registro histórico/leia aqui

Ficou registrada na história da luta pela Democracia, a mobilização dos estudantes em novembro de 1943, contra a Ditadura do Estado Novo. O depoimento de Luiz Arrôbas Martins, à época estudante do Largo de São Francisco e, posteriormente, advogado famoso, ex-Secretário da Fazenda de S.Paulo e ex-Chefe da Casa Civil do Governo Paulista (“Jornal da Tarde”, 09/11/1973) é esclarecedor:
“Muitas foram as nossas campanhas, as nossas greves, as nossas passeatas, muitos os nossos manifestos, boletins e volantes clandestinos de combate à ditadura aqui implantada por imitação dos fascismos europeus, então vitoriosos. Muitas também as prisões políticas que sofremos. Nunca, entretanto, usamos de violência ou terrorismo nas nossas ações. Por isso, tivemos sempre o apoio carinhoso da população paulista.

E repudiamos sempre a aliança que os comunistas insistiam em fazer conosco. Esta, creio, foi uma das mais belas notas da nossa luta. Éramos estudantes democratas batalhando pela restauração da democracia no Brasil, impelidos pelo mais nobre idealismo, sem qualquer contaminação espúria. Quando conquistamos, para São Paulo, a presidência da União Nacional dos Estudantes, em 1943, foi opondo-nos ao candidato dos comunistas, que conseguimos derrotar.

Hoje, quando aquela fase já pertence ao passado, talvez mesmo à História, todos confirmam o que então era dito sem contestação: a Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo foi o reduto democrático mais atuante, mais combativo e mais consciente do Brasil, durante todo o período do “Estado Novo”. Não cessou de combater um só instante, nunca se amedrontou com as represálias, as perseguições e as arbitrariedades contra ela praticadas pelos que dominavam o país...”

Hoje a história é diferente...Hoje, a UNE perfila obediente ao Poder Político que comanda o país. Até sede milionária o Governo Federal vai proporcionar aos seus aliados “mudos” e solícitos. Somente no final do des-governo de João Goulart a UNE vivenciou um período tão explícito de peleguismo...

E, hoje, a história é mesmo diferente. Há muitos anos a combativa e atuante UNE, transformou-se em “reserva de mercado” de grupo político que a utiliza para continuar a “mamar nas gordas tetas do governo”. É um grupo político que se diz comunista... O certo é que se Fidel Castro e Che Guevara dependessem desse tipo de “companheiro” para a tomada do poder, até hoje estariam em Sierra Maestra... A Revolução Cubana não teria acontecido e nem completado 50 anos...

É o retorno às práticas negativas do passado e, do passado, vamos buscar o exemplo. “O recente quadro político nacional mostra claramente que não só não andamos para a frente, como estamos voltando no tempo. Basta ler trecho de um discurso de Rui Barbosa, de 1920, que circula pela internet sobre práticas clientelistas: “É um animal multimâmico de mil tetas, que se chama Nação. De cujos peitos se penduram aos milhares, as crias vorazes da mamadura, mamões e mamadores para cuja gana insaciável não há desmame...”(artigo do empresário e Diretor da Associação Comercial de São Paulo, in “Diário de Guarulhos”, de 13/08/2009)

Ainda a respeito da importância da participação dos universitários na luta pela efetiva democratização do pais, destacamos da entrevista que o ex-Presidente do Centro Acadêmico XI de Agosto, Armando Marcondes Machado Júnior, deu ao ”Folha Dobrada”, órgão oficial da Associação dos Antigos Alunos da Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo, referente à sua obra histórica “Centro Acadêmico XI de Agosto-Faculdade de Direito de São Paulo”, em seis volumes, o seguinte:
“O XI de Agosto só voltará a se ombrear com seu passado de glórias se os alunos de hoje sairem da condição de estudantes unicamente, para exercerem uma militância na política externa.”

O jornalista Sergio Augusto, no jornal “O Estado de São Paulo”, de 26/07/2009, escreveu, com referência à UNE, um artigo definidor, “Um portal histriônico da juventude”, e descreve com acerto:
“Seu recém-eleito presidente, Augusto Chagas, 27 anos, estudante profissional assumido, é o décimo filiado do Pc do B a assumir o cargo, persistência dinástica inigualada por qualquer outra facção de esquerda nos 72 anos da UNE. O que não seria preocupante, não fosse o PC do B um partido tão antiquado, tão ideologicamente velho...”

Não pode a Nação Brasileira ficar privada da mobilização que uma entidade como a UNE poderia realizar. Assim, é preciso que o Ministério Público Federal realize uma auditoria na UNE e restabeleça a democracia nas eleições que ela realiza: não pode pouco mais de 2 mil universitários decidirem por milhões de estudantes... Na democracia é assim que se procede: ao Ministério Público compete resguardar as entidades e sociedades da burla e da má gestão, que levam entidades na esfera não-governamental e entidades de utilidade pública e que recebem verbas públicas, direta ou indiretamente, a retornarem a seus objetivos iniciais e voltarem a ser um instrumento democrático da classe que deveriam representar.

Assim, importante braço da sociedade organizada estaria apto a prestar a sua colaboração para a reconstrução da democracia brasileira.

Intelligentzia Brasileira

“A história universal encerra exemplos de grandes civilizações construídas sem base na instrução popular. Mas não há exemplo de civilização alguma que não tivesse por alicerce elites intelectuais sábia e poderosamente constituídas.” (Manifesto de Fundação da Escola de Sociologia e Política -27/04/1933).

Convocando a intelligentzia brasileira para recuperar, resgatar e retomar o espírito cívico da Revolução de 1932 ( a maior e mais grave Guerra Civil do Brasil), estaremos a caminho de realizar a Assembléia Nacional Constituinte que efetivará as reformas necessárias ao desenvolvimento sustentável da Nação Brasileira e, principalmente, com a realização da reforma política – a mãe de todas as reformas!

Afastando de vez essa farsa de Reforma Política que a figura folclórica do presidente do Senado Federal, José Sarney, está “montando” para o Governo Federal... A tão esperada Reforma Política corre um sério risco de ser transformada na “reforma política do PT”, sob os auspícios daquele fiel “companheiro” que acompanhou Lula até São Bernardo!!!

E mais uma vez repetimos: será a elite brasileira quem irá comandar todo esse processo. E para que isso aconteça, é indispensável que você participe.
Vamos, para isso, buscar o brado cívico de Rui Barbosa, levando para todo país a convocação patriótica:

importante/leia aqui

“Eia, senhores! Mocidade viril! Inteligência brasileira! Nobre nação explorada! Brasil de ontem e amanhã! Daí-nos o de hoje, que nos falta...”

5 comentários:

rebloggando-requeri disse...

a questão é puramente cultural. cultura de boa leitura. além disso tenho convicção plena de que aos formadores da juventude, os pais, principalmente, e os professores precisam voltar ao pulso firme. criança tem que ler, sim. criança tem que ler jornal e livros.
tenho dúvidas sobre serem, os universitários, hoje, formadores de opinião.
vc foi. sou testemunha viva desse usufruto.

é isso.

Anônimo disse...

Eu vi na televisão o presidente da UNE e toda a Diretoria da entidade recebendo, do Governo Federal, o projeto que eles ganharam e a verba para a nova sede da UNE. Mas eu não vi o presidente da UNE e seus colegas de Diretoria protestando contra o “mensalão” e nem contra os casos de corrupção no Governo Federal... Que juventude é essa? Não estão vendo o que está acontecendo na Tunísia e no Egito e, agora, no Irã e Iêmen? Acorda, ô meu! Quer enganar a quem?!?
(ludmila.cunha@yahoo.com.br)

Anônimo disse...

Como faz bem a lembrança de Rui Barbosa. Que brasileiro inigualável! A “Águia de Haia”. O Brasil de hoje precisa se inspirar nesse baiano que soube colocar os interesses nacionais acima das ambições pessoais. No Congresso, hoje, ele acabaria com esses vendilhões da Pátria, liquidaria com os “mensalões”, e poria os presidentes da republica para trabalharem ao invés de ficarem viajando pelo mundo todo, Que qué isso?!? Tanto o FHC quanto o Lula só viajaram...Caras de Pau!!!
(mariceiaoliveira@yahoo.com.br)

Nayara Diniz disse...

Sei que provavelmente o autor irá discordar da minha posição e alguns pontos, mas durante o ano de 2007 eu vi o governo Lula aprovar o REUNI debaixo de porrada dentro da minha universidade, vi estudantes revoltados com a situação ocuparem suas reitorias e a UNE ir para a TV falar que aqueles estudantes eram vândalos e que a União Nacional dos Estudantes estava de acordo com o projeto de expansão de vagas do governo. O Que eles esqueceram de falar é que hoje esse projeto tem a cada dia precarizado mais universidades por todo o páis e que por isso eu tenho o maior orgulho de falar que desde 2009 eu construo a Assembléia Nacional dos Estudantes- Livres e que a ANEL, de fato, é a única entidade que tem se mostrado nas lutas cotidianas dos estudantes do páis e do mundo todo, como no caso da solidariedade á juventude do Egito, da Tunísia, da Líbia e agora é juventude do Chile. É com a ANEL que dia 24/08 estarei lá em Brasília na grande marcha pelos 10% do PIB para a educação e contra o plano nacional de educação do governo federal.

Delmanto disse...

Salve, Nayara. Obrigado por seu comentário. Tudo se resume numa palavra: PARTICIPAÇÃO! E é o que vc está fazendo. Continue. Acredite. Vá em frente! Grande abraço. Delmanto.

Postar um comentário